Manifesto Ágil completa 10 anos

Hoje o Manifesto Ágil completa 10 anos. Nesse tempo muita coisa mudou, evoluiu, ou não!

10 anos na indútria da TI é muito tempo. Muita tecnologia nasceu e outras tantas morreram, muitos aplicativos foram desenvolvidos, alguns de sucesso incrível outros nem tanto, e outros que pareciam não deixar de existir,  nunca foram engolidos por inovações. Mas, desenvolver software ainda é uma incógnita para muitos do mercado.
Pode ser muito tempo para a TI, mas, historicamente falando, 10 anos é pouco tempo para analisarmos grandes mudanças.

Fazer software ainda é para muitas empresas sofrível! E é curiosa essa afirmação, pois em um segmento em que mudanças acontecem da noite para o dia, novas tecnologias são desenvolvidas frequentemente, elas não são absorvidas pela própria indústria que as cria. É como se as empresas de telefonia não fizessem uso do telefones para se comunicar.

O manifesto ágil focou em pessoas, interação, mudanças e colaboração. Mas poucas foram as empresas que conseguiram absorver esses conceitos. Por que? Muito antes do manifesto, Ricardo Semler mudou a cultura da sua empresa, a Semco. Quando a TI nem falava de trabalho remoto (famoso Home Office), colaboração entre indivíduos, ambiente de trabalho… A Semco já mudava essas formas antiquadas de pensar. Não foi fácil, mas se operários de fábrica conseguiram ter flexibilidade no horário de trabalho, por que profissionais que não estão presos a uma linha de produção ainda não conseguiram?

Os ambientes colaborativos na internet 2.0 aparecem aos montes, são ferramentas de redes sociais, aplicativos profissionais, até mesmo CRM já tem internamente sua rede social (veja o Salesforce Chatter), mas todas essas facilidades a um click de distância de qualquer indivíduo com acesso a grande rede são barrados por firewalls de empresas preocupadas com produtividade. Essas mesmas empresas são aquelas que minam a produtividade de seus funcionários proporcionando um ambiente tão ruim de trabalho que é desanimador querer resolver algum problema. Veja o vídeo do Jason Fried da 37Signals no TED (Why work doesn’t happen at work).

O ágil esta na moda hoje! É legal a empresa ser ágil, só pela palavra já é legal, ter um framework do tipo Scrum, esse então todo mundo parece usar, mas realmente fazer uso, difícil… O Giovanni Bassi da Lambda3 recentemente escreveu um post com o título Que fique claro: não se “instala” agile, diferentemente do que pensam muitos “gerentes” por aí, que acham que é só chamar um “consultor”, fazer 3 dias de cursinho, e bora usar o Scrum.

Infelizmente a mudança cultural defendida pelo movimento ágil vai demorar a acontecer em muitos lugares, pois a cultura da falta de colaboração entre indivíduos, falta de valoriazação do trabalho, más práticas, é a realidade de muitas empresas, e pior, educaram vários indivíduos assim… Deseducar será um longo processo para elas. Quem hoje consegue se livrar de toda essa carga cultural negativa vai surfar a onda.

4 respostas para “Manifesto Ágil completa 10 anos”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *