#TDC2011

E passou mais uma edição do The Developers Conference, ou melhor #TDC2011, ou ainda @TheDevConf.
Foram 5 dias com 5 trilhas por dia! Ou seja, muita informação e das mais variadas: Java, .Net, PHP, Cloud, NoSQL, Games e até TV Digital, e o que é melhor, um evento de comunidade! Nada, ou quase nada de produto e o que eu vi em alguma palestra é por que tinha foco, não era simplesmente uma palestra de empresa querendo vender algo. O lado ruim é que não dá para participar de tudo. Simplesmente é impossível até mesmo participar de várias coisas que se gostaria e,  além das palestras dá para intercalar network entre a pausa para o café ou no almoço, que esse ano foi no próprio evento(então,não perdíamos tempo de deslocamento até um restaurante); codar alguma coisa com a galera da comunidade ou trocar experiências.


Palestras

Assisti  poucas palestras, mas praticamente todas que eu vi eu gostei. Eu sei que todos deixaram de trabalhar um pouco ou de se divertir. Dedicaram algumas horas para formatar um conteúdo de alto valor e  em contra partida a entrada é de um baixíssimo valor monetário! As empresas deveriam olhar com mais atenção para este tipo de evento, deixar um funcionário participar não vai dar problema no projeto ou pagar a entrada para todo mundo não vai causar problema no fluxo de caixa. O conteúdo vai se pagar. Ao mesmo tempo que pessoas tiveram que fugir de seus trabalhos para poder comparecer, teve uma empresa que contratou um ônibus para levar vários funcionários no evento, muito legal isso!
Assisti palestras muito boas, que me deram novas idéias, que me inspiraram em algumas soluções, a da Yara (@yarasenger) e Vinícius Senger (@vsenger) de como foi abrir a Global Code, novidades como o novo Windows Phone 7 (apresentada em um Mac Book) pelo Vinícius Quaiato (@vquaiato), um manifesto contra métricas absurdas e micro gerenciamento do Giovanni Bassi (@giovannibassi), escovação de bit em Intermediate Language (IL) do .Net, com vários participantes de Java, feita com propriedade pelo Elemar Jr. (@elemarjr), implantação de ALM em uma semana do Vinícius Senger só com ferramentas open source, Continuos Deployment com a Fabiane Nardon (@fabianenardon), lightning talk do Leandro Daniel (@leandronet) sobre Arquitetura evolucionária, e outras mais ou pelo menos pedaços!

Minha palestra

Nesta edição tive o prazer de não só participar como congressista do TDC, mas também como palestrante na trilha de Arquitetura, organizada pelo Vinícius Senger e Giovanni Bassi. Foi a primeira vez que palestrei em um grande evento, a ansiedade até o início da palestra foi grande, bastantes horas de trabalho, no meio do caminho mudei a direção da palestra, até o último momento verifiquei se o slides estavam bons, mas valeu muito a pena! O tema, Brownfield applications, é o que mais está presente no meu trabalho, e poder compartilhar um pouco de experiência, trocar idéias, técnicas é muito bom; ao mesmo tempo se aprende. A maioria dos ouvintes eram da plataforma Java, mas deu para perceber que os problemas são comuns tanto em uma quanto em outra! Por isso é importante essa troca de conhecimento entre comunidades.
No fim do dia aconteceu um bate-papo com os palestrantes das trilhas, o assunto de destaque: frameworks corporativos!

Comunidades

Devido à grande variedade de linguagens, tecnologias e assuntos a variedade de pessoas com quem era possível conversar é marcante nesse evento! Você pode tomar um café com o pessoal de Java ou almoçar com a galera da comunidade de NoSQL. Ser abordado por um dono de empresa a procura de desenvolvedores PHP. Mas um evento de várias comunidades como esse não seria completo se ao menos uma vez rolasse uma discussão (muito saudável, lógico) de rixa entre plataformas. No fim o pessoal acabou indo tirar a prova no código, fomos recebidos no stand da Crafters Studio e SOA|Expert, e o Elemar Jr. topou o desafio de implementar um código em .Net, ali na hora, com vários “PO’s” apontando o que deveria ser feito, opinando, criticando, apesar de a galera ser de outra plataforma; como sempre ele na postura de professor respondeu todas e deixou pessoas de outra plataforma surpresas com os recursos do C#/.Net. No dia seguinte foi a vez do Felipe Rodrigues (@felipero) topar um desafio, criar na hora um aplicativo em Ruby On Rails acessando o MongoDB através do framework MongoID, e lógico detalhando os por quês enquanto codava.



HH, ou Happy Hour

Como não poderia deixar de acontecer todo dia teve HH! Então depois do encerramento diário às 19 horas do evento… o evento continuava em um HH, até 23, 24, … e mais tarde! Muito mais troca de conhecimento e idéias, mas também lugar para diversão. A honra do Clipper, COBOL, DBase, Joinner, VB, Progress, DOS, Norton Command… foi bravamente defendida várias vezes! O saudosismo rolou solto, foi combinado um evento nostálgico, até mesmo montar uma BBS! Até mesmo aniversários foram comemorados lá!

Mais um evento, mais um ano. O TDC ainda tem muito para melhorar, o que é ótimo, por que ano que vem não sabemos o que esperar, a não ser a certeza de que será melhor que este último! Parabéns à organização.


Links:

Uma resposta para “#TDC2011”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *